Golpe de 1964? A mentira contada nas escolas e universidades

1
990
Golpe de 1964
Golpe de 1964 - A mentira contada nas escolas e universidades

Golpe de 1964: Como os militares tomaram o poder e a queda dos comunistas guerrilheiros

Golpe de 1964 – A mentira contada nas escolas e universidades, veja aqui um breve resumo sobre o que realmente aconteceu antes e durante o Regime Militar (golpe de 1964).

João Goulart (JANGO-PTB) era presidente na época. Era amante das ideias esquerdistas  com viés com várias correntes desde Cuba a China.
Em 13 de março de 1964, Jango fez um discurso no comício na Central do Brasil, sobre as reformas de base, na qual acreditava-se que era pura demagogia.  Por este motivo toda sociedade civil, a igreja, entre muitos institutos revidaram com uma marcha que ficou   conhecida como: “A marcha da família com Deus pela liberdade“. O movimento Social juntou cerca de 800 mil pessoas.

golpe de 1964

Esse movimento que aglomerou milhares de pessoas, fazia parte do conservadorismo aqui no Brasil.  É importante lembrar que a revolução cubana tinha acontecido alguns anos antes e as ideias de cunho comunista estava invadindo a América Latina e aqui no Brasil  haviam centenas de admiradores dessas correntes, por este motivo o povo foi as ruas.

golpe de 1964
O encontro em massa saiu da praça da república até a praça da Sé em São Paulo. O evento reprimiu o ideal por ele apoiado. (Jango). O congresso declarou vaga a cadeira de presidente da república, sendo assumida pelo Marechal Castelo Branco, livrando o país das mãos dos comunistas.
golpe de 1964
Simpatizantes do governo João Goulart se aglutinavam ao longo do regime cometendo as maiores atrocidades naquele tempo, desde assaltos a banco, sequestros, explosões em aeroportos e mortes. Tais grupos ficou conhecido por grupos esquerdistas,  ou grupos da revoluçao armada. Carlos Mariguella que desenvolveu um manual da guerrilha, era o maior Líder deles.

 

A década de 1970, foi um período em que as organizações terroristas atuaram com maior intensidade. Por este motivo, é que os militares agiram com força e violência em desfavor dos comunistas e idealizadores das ideias de Che guevara e Fidel Castro.

 

A luta armada influenciou muitos jovens no período ditatorial. Muitos universitários se deram mal ao se misturar com a revolução armada. Na verdade os “revolucionários” não lutavam por democracia, mas por uma ditadura comunista. ( Livro Imagens da Revolução)

Em seu livro “Verdade Sufocada”, Carlos Alberto Brilhante Ustra, conta como os fatos aconteceram.  “lamentavelmente, tivemos cerca de 500 vítimas, de ambos os lados, um número bastante reduzido se   comparado com os demais países da América Latina que, também, enfrentaram o terrorismo”.

O livro foi boicotado pelas editoras, mas no impeachment de Dilma, ficou bastante conhecido depois da citação de Bolsonaro no congresso.

 

O que nunca te contaram sobre o contra-golpe de 64 e seus  relatos,  é  desfeito pelo o outro lado da história. Os mitos, as lendas e as mentiras que foram e são  propagadas ao longo de 55  anos  pelo Marxismo Cultural, Gramscismo servem  para manipular  a ideia da população e para jogar no limbo e desmoralizar os vencedores, que foram os militares brasileiros.

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui