18.9 C
Brasília
22 de novembro de 2019
- Publicidade -

Jean Wyllys contra o Pavão Misterioso

Author

Categories

Share


O advogado de Jean Wyllys disse à Folha de S. Paulo que vai apresentar notícia-crime à PF para tentar desmascarar o Pavão Misterioso, que divulgou prints de conversas de Jean:

“É preciso descobrir a real identidade do administrador desse perfil.”

Jean também quer processar os divulgadores do Pavão Misterioso.

Seu advogado disse para a Folha de S. Paulo:

“Vamos mapear os formadores de opinião que interagirem com esse conteúdo como se ele fosse verdadeiro.”

Mal caráter e hipócrita como todo bom esquerdista, Jean se valeu das mensagens roubadas e ‘editadas’ de Glenn para atacar o governo Bolsonaro e a Lava Jato de Moro.

O deputado federal José Medeiros (Podemos) enviou à PGR e à PF ofício em que reitera seu pedido para abertura de investigação sobre a “possibilidade de venda do mandato” de Jean Wyllys para o deputado David Miranda (PSOL).

No documento, ele também pede apuração sobre eventuais transferências de recursos entre Glenn Greenwald e Wyllys – que renunciou em janeiro alegando sofrer ameaças.

No ofício, Medeiros relaciona a desistência de Wyllys às recentes reportagens do ‘The Intercept’ sobre trocas de mensagens entre Sergio Moro e procuradores da Lava Jato. O parlamentar fala em “invasão cibernética promovida e patrocinada por estrangeiros”.

“Tais fatos não me parecem ser mera coincidência.”

Mais cedo,  num embate público no Twitter, o ex-BBB insinuou que o advogado americano teria comprado “candidaturas” no PSOL.

“Nunca ofendi Greenwald, sempre o tratei com respeito e nunca questionei publicamente sua ‘arbitragem’ partidária (a força da grana que compra candidaturas)”, escreveu Wyllys em seu perfil oficial – verificado.

Embora reeleito, o psolista desistiu de seu mandato de deputado federal em fevereiro deste ano. Foi substituído por David Miranda, marido de Greenwald.

 

Author

Share