Pavão Misterioso: Glenn, David, Demori e Jean Wyllys

1
8546
Pavão Misterioso

Pavão Misterioso: A Nova temporada é reveladora! O pavão voltou com fortes indícios e denúncias sobre a venda de mandato de parlamentar do PSol. É preciso que os envolvidos sejam investigados e que venha a tona a VERDADE.

Pavão Misterioso: Jean Wyllys cobrou 230 de Glenn em Mensagem hackeada por Pavão misterioso. Dessa vez cumprimentos de celulares invadidos. Expôs conversas de Jean Wyllys, Glenn Greenwald, David Miranda, Leandro Demori e deputados.

Após o perfil “Pavão Misterioso” divulgar supostos prints do celular do deputado David Miranda, com conversas que, se verdadeiras, comprometeriam gravemente os membros do site Intercept e políticos do PSOL, procuradores lembraram a necessidade de que todos os materiais sejam apresentados a autoridades para que sejam periciados.

Os procuradores lembram que “garantias de autenticidade” feitas por quem tem interesse na divulgação não são suficientes para atestar a veracidade de informações. O site Intercept vem divulgando, em seu próprio site e em parceria com outros veículos da velha imprensa, materiais que teriam sido obtidos por meio de crime.

Seus membros demandam que as pessoas expostas entreguem seus celulares para perícia, mas recusam-se a entregar os materiais supostamente recebidos dos criminosos às autoridades.

A procuradora Monique Cheker, a quem o site Intercept atribuiu conversas sobre o ministro Sérgio Moro, reafirmou a necessidade de se verificar a cadeia de veracidade da informação. Cheker disse: “Numa Era em que a única certeza é qual o próximo dispositivo que será invadido; em que editar mensagens e até imagens é mais fácil do que escrever, torna mais importante, pelo menos num contexto de um diálogo minimamente sério, verificarmos a cadeia de veracidade da informação. Ou a Cadeia de Custódia da Prova.

Edições totais e parciais podem ocorrer. Fumaça ilícita para despistar. Certidão de veracidade ou juramento por quem tem interesse na divulgação da informação não basta. Até porque ‘do outro pólo’ podem fazer o mesmo e só palavras não bastam”.

O procurador Aílton Benedito também lembrou a necessidade de se fazer uma perícia em todos os materiais. Benedito disse: “É interessante ver gente que acredita piamente no que publicam o ex-jornal e a ex-revista com base em supostas conversas interceptadas criminosamente de integrantes da Lava Jato, mas nega preliminarmente a possibilidade de que haja alguma verdade nessa história de Pavão.

As pessoas devem ter muito cuidado com o que leem na internet e na imprensa em geral, para não ser enganadas. O melhor a fazer nessas histórias de Pavão e de supostas conversas de integrantes da Lava Jato é que tudo seja submetido a exame pericial pelos órgãos competentes”.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui