Renunciem, Ministros, já nos basta o Coronavírus!

0
174
renunciem ministros

Grita-se, todos os dias no país que a democracia está em perigo. Mas quem coloca a democracia em perigo? O presidente, segundo os que gritam. Mas que atos o presidente executou que pôs a democracia em perigo? Censurou alguma coisa? Prendeu jornalistas? Fez pressão econômica? Fez perseguições pessoais?

Nada disso fez o Presidente! Nenhum crime cometeu!

Ah, não é o Presidente, são os grupos que o apoiam! Novamente pergunto: que atos esses grupos fizeram que ameaçam a democracia? Explodiram bombas? Mataram inocentes? Provocaram incêndios? Praticaram atos terroristas?

NADA DISSO aconteceu!

Os que protestam são trabalhadores que pagam impostos e fazem o país progredir! Sim, a democracia brasileira está ameaçada e vou mostrar por quem! 4 grupos ameaçam, todos os dias, a democracia brasileira claramente:

 

1) O primeiro grupo é formado pelos Ministros do Supremo Tribunal Federal. Os 11 Ministros não são o Supremo, eles foram nomeados para o Supremo. O Supremo é um Órgão da Administração do Brasil. Faz parte do Judiciário. Como disse José Dirceu:
“O Judiciário não é poder da República. Nossa constituição estabeleceu três poderes, mas só existem dois: os eleitos, que têm soberania popular, o Legislativo e o Executivo. O Judiciário é um órgão, que tem que ter autonomia, independência.”

Os Ministros do Supremo não são o Supremo. Nem juízes são. Com exceção de dois concursados da justiça do trabalho e só um da Justiça comum, todos os outros eram advogados, a maioria de Partidos Políticos.

Todos foram indicados e nomeados, NÃO POR ELEVADO SABER JURÍDICO, MAS POR CONCHAVOS POLÍTICOS, pelos Presidentes que estavam exercendo o poder na época e acolhidos pelo Senado.

Beijaram as mãos dos senadores, DE GABINETE EM GABINETE, pedindo votos e jurando defender a Constituição.

Foram indicados nesta função para aplicar corretamente as Leis escritas na Constituição e não para fazer leis. Se foram nomeados podem ser demitidos.
Mesmo que tivessem obtidos seus cargos por um “Mandato do Céu”, segundo o conceito filosófico chinês, o céu abençoaria a autoridade de um líder justo, mas ficaria desgostoso com um líder despótico e retiraria seu mandato.

Os sinais de que “o receptor do mandato do céu” PERDE o “Mandato do Céu” incluí levantes camponeses, rebelião contra leis injustas, tirania e incompetência. Por essa filosofia os ministros do Supremo já perderam os mandatos.

Os Ministros, não o Supremo, ameaçam a democracia porque tem ultrapassado todas as fronteiras da legalidade nas suas tortas leituras da Constituição, do Direito e dos fatos. Vivendo na bolha da Corte, perderam a vinculação com o mundo real. Estão embriagados com o poder e encantados pela arrogância. Rasgam a Constituição, inventam leis e prendem os seus críticos.

“A higienização da ficha suja de Lula e a condenação de Moro configuram um sistema de governo imprevisto na Constituição republicana: a ditadura do poder Judiciário. Como já disse neste espaço opinativo, acho difícil, muito difícil, que a imensa maioria da sociedade brasileira, honrada, trabalhadora e sacrificada, aceite viver sob uma tutela injusta e arbitrária. Cabe à sociedade, com vigor e firmeza, pressionar o Senado para o necessário e urgente realinhamento e superação dos desvios do STF”. (“STF – desprestígio e arrogância” – Carlos Alberto Di Franco, O Estado de S.Paulo).

2) O segundo grupo é formado pelos Partidos Políticos derrotados nas últimas eleições por Jair Bolsonaro, que não se conformam com a derrota e querem a qualquer preço a sua deposição. Perderam, mas querem que o Presidente implante suas pautas. Não a dos vencedores, mas a pauta das esquerdas. E usam o STF para isso. Atentem para o que disse o ex-Ministro Marco Aurélio:
“Como já disse em sessão, do caso da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), o STF está sendo utilizado pelos partidos de oposição para fustigar o governo. Isso não é sadio. Não sei qual será o limite”, afirmou em entrevista ao portal Gaúcha ZH”. (https://revistaoeste.com/politica/marco-aurello-mello-admite-que-oposicao-usa-o-stf-contra-o-governo….

Ultrapassando todos os limites, esses partidos criaram uma CPI, autorizada pelo Supremo e aprovada inteiramente por parte da Imprensa. Buscam incriminar o governo. Para isso convocam e intimidam testemunhas, tentando obrigá-las a confessar crimes que não cometeram. As testemunhas devem dizer exatamente o que querem o trio de senadores. Quando divergem, são ameaçadas ou presas. A verdade dos senadores Omar, Renan e Randolfe é a verdade da imprensa, é a verdade do STF, pois contrariados, imediatamente recorrem ao Supremo para que obriguem o acusado, que só é testemunha, que não foi investigado, que não foi condenado a afirmar aquilo que querem.

É o santo oficio da inquisição brasileira em ação.

3) O terceiro grupo é formado pela “Imprensa viciada”, dominada pelos Os Frias: donos do Grupo Folha; Os Marinhos: donos do Grupo Globo; Os Mesquitas: donos do Grupo Estado. Eles formaram um “Cartel de Imprensa” que chamaram de “Consorcio de Veículos de Imprensa” (TV Globo, Gl, Globo News, O Globo, Extra, O Estado de S.Paulo, Folha de S. Paulo e UOL), afirmando que serviria para divulgar as mesmas notícias que as Secretarias de Saúde dos Estados divulgam, mas o que fazem, dia e noite, os jornalistas do tal “Consorcio” é pedir em Editoriais, a deposição do Presidente. Outros vão mais longe: querem a sua morte imediata!

“A simulação é uma profecia que, de tanto ser repetida, se fortalece como uma realidade” (Jean Baudrillard – sociólogo francês).

Simulando crises no governo, o “Consórcio” tenta transformar em realidade a farsa que noticiam. Essa realidade é desmascarada pela imprensa independente através da internet, por blogs sem medo, que criticam e mostram que a versão vendida pelos jornais do “Consórcio” é fantasiosa e não é engolida pelo povo.

Só para lembrar, os “Institutos de Pesquisa”, à frente o DataFolha, disseram na eleição anterior, que Jair Bolsonaro perdia até para o cabo Dalciolo. A indecência é o resultado dessa farsa.

Essas “famiglias” que tramam abertamente e manipulam o país através da informação, estão apenas interessadas em poder. O poder representa tudo para eles: dinheiro, privilégios, cargos de confiança com gordos salários, viagens à Europa, filhos nos melhores colégios. Este grupo acredita ser legítimo proprietário do Brasil.

4) O quarto grupo se denomina como representantes da “Sociedade Civil Organizada”. É de morrer de rir. São ex-presidentes e ex-ministros dos governos do PT/PSDB que assaltaram o Brasil, empresários que faziam negócios com eles, “os artistas” aos quais foram retiradas as tetas em que mamavam, Ongs, “Associações” que perderam prestígio, parte da OAB, agentes da igreja católica de tendencia marxistas, movimentos sociais que também perderam suas boquinhas, sindicatos e fazem abaixo-assinados e mais abaixo-assinados, todos devidamente divulgados pelos jornalistas do “Consorcio de Imprensa” contra o Presidente.

Toda semana entram com centenas de pedidos de Impeachment, cada um o mais esdrúxulo, pedindo a destituição do Presidente, apenas para “fazer volume” e depois dizer que existem “centenas de pedidos de Impeachment” e o Presidente da Câmara não coloca em julgamento. Todos votaram contra Bolsonaro e foram derrotados democraticamente.

Os 4 grupos têm algo em comum: perderam poder, dinheiro e influência.
Suas movimentações não dizem respeito a nação, mas a seus interesses pessoais. Há apenas um objetivo nesse movimento coeso de perdedores: tomar de volta a Presidência da República!

Querem depor o Presidente a qualquer preço.

Acusam o Presidente de tudo. E aí aplicam o golpe do “João-sem-braço”: posam de vítimas. Sim, vítimas! A imprensa “tão ética” é vítima do Presidente; o STF é vítima do Presidente; os pobres ministros, coitados, tão bonzinhos, só fazem coisas certinhas, esses são perseguidos por Bolsonaro diariamente.

A “Sociedade Civil Organizada” e suas minorias, essa, então é a que mais sofre! Coitados!

Notem que os 3 grupos recorrem sempre ao grupo de Ministros do STF. E aí fica bem claro onde está o problema e qual é a solução da charada Brasil: os Ministros são a causa da crise!

A saída de todos é a solução! Simples, assim: renunciam todos os atuais Ministros e novos Ministros, com “elevado saber jurídico”, são nomeados e a vida do país segue em reconstrução!

Fux, o Presidente, deveria reuni-los e pedir suas renúncias. Mas Fux disse: “mexeu com um, mexeu com todos”. Ora, então todos são culpados! Que renunciem todos e acabou-se a crise. A crise são os Ministros. Isso está claro!

QUE RENUNCIEM TODOS PARA O BEM DA NAÇÃO! Essa é a solução.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui