27.4 C
Brasília
21 de janeiro de 2020
- Publicidade -

DA CANALHICE DOS ESCRAVAGISTAS CONTEMPORÂNEOS

Author

Categories

Share


Dizer que a nova previdência “aumenta o tempo de serviço e diminui benefício de pobre” revela: ou ignorância; ou canalhice! O atual sistema é uma flagrante pirâmide de transferência de renda: os mais pobres sustentam os mais ricos!

Os mais ricos se aposentam antes, pois podem pagar mais, ou são funcionários públicos. Na atualidade, a mulher pobre, para ter a integralidade do benefício, já trabalha 61,7 anos, descontando 8%. Pela nova previdência, irá trabalhar 5 meses a mais, pagando 7,5%. O homem pobre já trabalha 65 anos, descontando 8%. Pela nova presidência, irá pagar 7,5%.

Na nova previdência, o teto máximo de benefício será igual para todos, sejam trabalhadores privados ou funcionários públicos. Quem quiser receber próximo ao salário de quando ativo, descontará até 22%. As gerações têm envelhecido em tendência centenária! Basta se informar para elucidar: não é uma questão político-ideológica; é uma questão matemática!

Não haverá condições de pagar a aposentadoria das gerações futuras, nem tão pouco as gerações futuras aceitarão pagar a aposentadoria dos pais! Estamos diante do desemprego em massa e de um choque de gerações! Pontos específicos da proposta do governo podem até ser melhorados, mas no sentido de eliminar a injustiça histórica e atender nossos filhos e netos!!

Qualquer outro argumento é a mais pura canalhice! E a canalhice reside em condenar as futuras gerações à escravidão! Não seria nem o caso de saber o motivo, já que hoje, estão pouco se lixando para os pobres!

Author

Share